Proseando

Texto:  Rubem Alves

Prosear é um jeito de falar. Fala sem objetivo definido, como o vôo dos urubus – indo ao sabor do vento. Palavras fluindo. Um jeito taoísta de ser. Para prosa não existe ‘ordem do dia’, não há conclusões, não há decisões. A prosa não quer chegar a nenhum lugar. A prosa encontra sua felicidade em prosear. Como andar de barco a vela em que o bom não é chegar mas o ‘estar indo’. ‘A coisa não está nem na partida nem na chegada, mas na travessia’, Guimarães Rosa. Prosear é brincar com as palavras. Escrevi uma crônica com o título Tenis x Frescobol , sobre dois tipos de fala. Fala do tipo Tênis tem um objetivo preciso: reduzir o outro ao silêncio por meio de uma cortada. Ter razão. Ganhar o argumento. Convencer. Sempre termina mal. Um ganha, fica feliz e se sentindo superior. O outro perde, fica com raiva e se sentindo inferior. Frescobol é diferente. A felicidade do jogo está em estar acontecendo, em não parar, vai, vem, vai, vem, vai, vem, como numa transa indiana, sem orgasmo, feita de um prazer permanente que não acaba. O orgasmo na transa, como a cortada no tênis, são o fim do brinquedo. Saber prosear, jogar conversa fora, é o segredo das relações amorosas. Nietzsche dizia que quando se vai casar a única pergunta importante a se fazer é ‘terei prazer em conversar com essa pessoa quando eu for velho?’

Estaremos proseando. Falar sobre o que der na telha.  Pensamentos avulsos. Dicas.  Informações sobre coisas novas.  Apareça sempre para prosear!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: