Sejamos

Texto:  Luciane Slomka

E repentinamente descobrimos que podemos ser melhores do que imaginávamos.

Que podemos suspender-nos por um fio, quando estamos prestes a desabar, e dar um passo atrás.

E que voltar atrás pode muitas vezes ser o progresso. Não há erro que não possa ser consertado.

Mas não é voltando atrás e o corrigindo, pois não há volta, não há retrocesso.

Pode-se corrigir um erro ao mudar.

Ao ser novo a si mesmo. Ao surpreender-se.

E descobre-se, então, que as pessoas sempre estiveram ali, e que o respeito que sempre desejávamos era um respeito próprio.

Um elogio a si que nunca foi devidamente oferecido.

Esperamos muito pouco de nós mesmos. Porque muitas vezes somos mesmo quase nada.

Mas existem vezes, algumas vezes, com algumas pessoas, com algumas atitudes, que podemos ser tudo.

Então sejamos.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: