A gente não sabe onde colocar o desejo

Texto:  Carla Andrea Ziemkiewicz

“A gente não sabe o lugar certo onde colocar o desejo/
Todo beijo, todo medo, todo corpo em movimento
está cheio de inferno e céu/
Todo santo, todo canto, todo pranto,
todo manto está cheio de inferno e céu/”

( Caetano Veloso )

A gente não sabe mesmo onde colocar o desejo.

Ele se veste com tantas roupagens que engana ao próprio criador.

Desvendá-lo exige esforço e dor.

Quase como tirar a pele, de tão entranhado em nosso ser.

Quando finalmente podemos ver sua beleza nos assustamos.

Não fazemos a menor idéia de onde colocá-lo em nossa vida.

Muitas vezes, após essa mágica visão, corremos a vesti-lo novamente.

E escondemos dentro de uma caixa, fechada a cadeado, no fundo do armário.

Medo imenso de que nos cause tamanha ebulição, que derrube lavas sobre a vida que construímos até ali.

Pavor de que nos exija encarar a frustação ou pior, a decepção por quem nos tornamos.

Melhor que permaneça onde está, escondido de nós.

Algumas vezes, a partir do encantamento que provoca

Da sedução arrebatadora com que nos captura

Saímos feito loucos, atropelando tudo

Até o que mais amamos

Na euforia, o colocamos no topo, e ficamos escravos desse tirano senhor

Pagamos o preço de nos perder de nós mesmos.

O desejo nos instiga a percorrer nosso próprio purgatório.

Todo humano está cheio de inferno e céu…

Anúncios

One Response to A gente não sabe onde colocar o desejo

  1. Janete Anjos diz:

    Maravilhoso, assim somos nós medo e vontades!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: