O que se faz quando elas choram?

Texto:  Ivan Martins (Revista Época)

Os homens ficam perplexos diante do choro das mulheres. Há nele alguma coisa que nos comove e nos confunde. Por quê? Os evolucionistas dirão que o choro talvez seja um instrumento evolutivo para conter a agressividade masculina, mas ninguém sabe. O fato é que as mulheres choram muito. Muito mais que os homens, quero dizer. Choram em festas, choram em filmes, choram, sobretudo, na intimidade. Conviver com uma mulher é aprender a vê-la chorar – e entender. Mas isso não é fácil. Leva tempo e exige experiência acumulada. Com o intuito de cortar caminho e facilitar a vida dos mais jovens, segue um breve guia sobre os diferentes tipos de choro, o que eles significam e como se deve lidar com eles. Se funcionar, será uma enorme surpresa:

1. Choro sem razão: esse é o mais comum e o mais frequente. A mulher parece nervosa e desata a chorar por uma banalidade qualquer. O controle remoto sumiu. Ou a calça de lã preta ficou apertada. Por trás disso, em geral, há um desarranjo hormonal periódico chamado de TPM. Algumas mulheres ficam irascíveis nesse período. Outras se tornam ultra sensíveis. Todas choram sem razão aparente. O melhor conselho é sair do caminho. Se isso for impossível, tente ser gentil sem chegar perto demais. Às vezes uma caixa de bom-bons resolve. Outras vezes é sexo, mas com risco de vida. Jamais – eu repito – jamais mencione a expressão TPM. Finja que você e ela não sabem a origem daquilo tudo.

2. Choro de tristeza: também esse é bastante comum. Por alguma razão ela está insatisfeita, em geral com ela mesma. Esse tipo de choro vem precedido de quietude e olhares magoados. Seu papel é sentar-se bem pertinho, passar o braço em volta dela e pedir para ouvir. Desligue a TV e esqueça o livro. A conversa será longa, mas tende a ter final pacífico e feliz. Se houver uma banheira por perto, é o lugar certo para uma esponjada final, demorada e carinhosa. Na falta dela, banho de chuveiro e massagem nos pés. Seu papel nesse caso é o de pai, mas fazendo depois coisas que ele não faria.

3. Choro de DR: é preciso ter cuidado para não confundir com o choro de TPM. Os sinais de nervosismo são os mesmos, mas este tem um motivo racional. Alguma coisa – real ou imaginária – está acontecendo e ela quer discutir a relação. Você não tem alternativa. Logo, ouça com atenção. Em meio ao choro e à catarata de argumentos emocionais, algo vai aparecer com clareza, em algum momento. Você fez ou deixou de fazer alguma coisa importante. Pode ser uma miudeza, como a data de início de namoro que passou batido, ou pode ser alguma coisa grave. Talvez ela queira morar junto ou casar ou ficar grávida. Talvez ela ache que você não goste mais dela. Em qualquer hipótese, seja racional, mas não perca a empatia. E tome extremo cuidado para não ser manipulado a fazer coisas que não deseja fazer apenas para aplacar o choro dela. Desde os tempos bíblicos há homens que perderam a cabeça por causa das lágrimas de uma mulher. Pergunte a João Batista.

4. Choro de raiva: em geral tem alguma frustração no meio. Pode ser o trabalho dela que não avança, pode ser a sua vagabundice em casa, pode ser aquela gostosinha que ficou dando bola para você na frente de todo mundo na festa. Pode ser também, a la Nelson Rodrigues, que ela esteja chorando por alguém que não é você, e a tratou mal. Choro de raiva é alto, envolve gritos, tem vocação para barraco. O melhor é acalmá-la e dar razão no que for possível. Depois se conversa.

5. Choro de desapontamento: o olhar que o antecede parece ao de tristeza, mas tem um brilho mais acusatório. Como você foi capaz? Por trás desse choro sentido pode haver uma situação facilmente contornável – como a sua impaciência com a mãe ou a melhor amiga dela – ou algo realmente explosivo, como a história maluca com a garota do trabalho. Se for a segunda hipótese, o choro é serio. Às vezes, ele significa que ela ainda gosta de você e, quem sabe, diante de uma catarse (seria bom você também cair no choro…) as coisas possam se arranjar. Outras vezes o choro é de luto. Nesse caso, ela está chorando a relação que acabou. Você já era.

6. Choro de adeus: esse mistura tristeza e culpa. Ela está explicando que não dá mais, e cai no choro. Nessas horas você está confuso, sente-se uma droga e tem vontade de chorar também, por estar levando um pé na bunda. Mas homem não chora, né? Essa, aliás, é a uma das coisas que o convívio com as mulheres deveria nos ensinar. Chorar. De tristeza, de raiva, de frustração, de mágoa. Chorar até sem motivo. Isso nunca fez mal às mulheres. Talvez faça algo por nós. 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: