Grande cruz cardinal

cruz cardinal

Texto:  Monica Bergamo

É o que mais tem se falado, em relação aos movimentos celestes astronômicos e astrológicos: a formação da Grande Cruz Cardinal, evento raro, o maior dos últimos tempos e dos próximos. Seu ápice, acontecerá em 23 de Abril de 2014 e nessa mesma intensidade chega até a primeira semana de maio, seguindo até julho com um pouco mais de calma.

Esta formação complementa a quadratura Urano Plutão, que começou a dar seus ares em 2011 e assim ficará até 2016/ 2017, se considerarmos que para além do aspecto exato entre os planetas, eles continuam agindo por algum tempo mais.

Quatro planetas estão ocupando quatro signos cardinais da roda zodiacal e formando uma Grande Cruz, aspecto que se dá quando quatro planetas estão distantes 90º um do outro.

São eles Plutão em Capricórnio, Júpiter em Câncer, Urano em Áries e Marte em Libra. Todos no 13º grau de cada um dos signos.

Cada um deles se comporta de uma determinada maneira e tem a energia focada num propósito. Como se cada um defendesse um ponto de vista. E dependendo de onde cai no Mapa Natal de cada um, é aí que as maiores crises podem se manifestar.

Vira e mexe sempre o mesmo tema surge em nossas vidas pedindo uma resolução eficaz de fato, cutucando e exigindo decisões. Quer sair do lugar em que se encontra, quer sair da estagnação, fazer e acontecer. Trata-se daquele típico momento: -“Ou é agora ou é agora. Sinta-se à vontade para escolher o que prefere.”

Poucos se sentem suficientemente seguros para dar um passo imenso numa direção que não se sabe exatamente onde vai dar.

Mas, no recanto mais profundo da nossa alma, sabemos que apelo é este. Mesmo que não dê a mínima para o nosso conhecimento intuitivo.

Nas últimas semanas, Júpiter foi se aproximando da quadratura Urano Plutão. Júpiter tem a qualidade de expandir o que toca, exagera, mas nos traz a fé e nos devolve a confiança. Urano nos traz o que é absolutamente novo, inesperado, original, surpreendente e Plutão, autoritário, exige transformação.

Estes três planetas, passaram a formar uma Quadratura T (dois planetas em oposição que por sua vez estão em quadratura com um terceiro).

Plutão em Capricórnio em oposição com Júpiter em Câncer e ambos fazendo quadratura com Urano. É uma situação de muita tensão e é Urano, por receber ambas as quadraturas, quem vai ser a linha de frente da resolução, da fricção e do desafio.

Ontem, 21 de Abril, se deu a penúltima quadratura exata entre Urano e Plutão. Júpiter já está ali formando a quadratura T e no dia 23 chega Marte para completar a formação da Cruz Cardinal, todos no grau 13 dos respectivos signos.

Tudo é afetado por ela. Questões pessoais e coletivas. Não há nada de confortável nisso, cuja vibração parece poder fazer tremer planícies internas e provocar acontecimentos importantes e decisivos no ambiente mundial seja em termos de economia, ideologias, política, fé etc.

A cardinalidade deste aspecto nos impele à ação. Precisamos fazer aquilo que sabemos que precisa ser feito. Simples assim. E se possível com harmonia. Apesar do envolvimento de Urano e Marte, que custam a ver algo de interessante nas situações de equilíbrio e tornam esta perspectiva quase irreal.

Marte quer se impor e guerrear não lhe custa nada! Urano ao querer introduzir o que é original, parece precisar desestabilizar e acotovelar, até que encontre seu espaço. De tédio, não morreremos, isso é certo! Até que cada coisa vá ao seu lugar, muitas águas ainda vão rolar.

Signos cardinais não são o exemplo máximo de paciência e agora com quatro deles juntos é que vão ser elas. Logo nossos estopins ficam curtíssimos, ao ponto de fazer coisas no risco e sem a menor reflexão. Quando vimos, simplesmente já foi.

O que se espera é que em nós, humanos, indivíduos falíveis e simples mortais, nasça uma consciência transformadora que nos possibilite criar e viver um propósito muito mais abrangente. Do singular para o plural, do individual para o coletivo.

É evidente que isso tem sido ensaiado há muito tempo. Mudanças e constantes desafios não fazem parte do plano de um Deus irado! Mas a nossa existência nos expõe roubando certezas, nos instigando o tempo todo, nos afetando e nos fazendo experimentar a corda bamba, buscando um equilíbrio incerto e cuja saída desconhecemos. O nosso olhar, o nosso ponto de vista precisa experimentar novos ângulos.

Agora atenção! A energia desta configuração está aí para nos fazer crescer e enfrentar sombras enquanto superamos as dificuldades do percurso. Mas é fato que nem todos podem estar conscientes de seus conteúdos internos, das suas fragilidades, do que precisa ser revisto. E a remexida pode ser intensa ao ponto de abrir feridas que não sabemos nem por onde começar a cuidar. Assim sendo, caso isso aconteça, considere ter companhia durante sua travessia. É um momento muito rico e um processo terapêutico iniciado agora pode ser uma experiência profundamente enriquecedora e curativa.

A necessidade de caminhar e estar na vida de uma maneira única e independente X relacionar-se privilegiando a harmonia e o que é justo X revisitar sua memória emocional X encontrar seu lugar na grande família social que é o mundo de maneira estruturada, desenhar sua carreira e a maneira como vai estar no mundo e ser visto, é a grande tarefa que temos diante de nós.

Isso tudo tem desdobramentos, não são setores estanques e sim organicamente alinhavados em nós. E dá-lhe tensão e desafios, afinal, as quadraturas estão aí para isso!

De uma maneira ou de outra, a Grande Cruz mexerá com todos. Quem possui planetas em signos cardinais sentirá mais. Se estiverem no grau 13, mais ainda.

É tempo de novos começos, de providenciar o que sabe que está faltando. Não importa se a situação não é a ideal, será preciso coragem, confiança diante do risco, jamais ficar estagnado sem decidir, sabendo que é preciso movimento.

É hora de colocar ponto final onde sabe que está terminado e seguir na direção do que pulsa. Não aceitar o que sabe ser apenas uma situação contemporizadora.

Não dá para decidir qualquer coisa, pois se trata do novo mundo que estamos criando para viver e para se estar.

A vida exige respeito, essa qualidade energética será única e o campo fértil para estabelecer outro patamar da nossa existência.

Mude.

Eu sei, muitos estão cansados de ouvir essa palavra vezes sem conta porque parece que a mudança tem sido a única constante nos últimos anos.

Busque harmonizar o que vai dentro de si mesmo com o movimento do mundo cá fora. Quais são seus valores? Eles são mera teoria ou existe uma prática real?

Não aceite a sedução vazia, as palavras sem ação, jogue longe a cenoura pendurada na frente do burro, não adie, não se engane. Não aceite calorias vazias.

Reconstrua sua vida pessoal, a família com a cara que deseja ter, abrace a diversidade. Não engula conceitos prontos e impositivos.

Marte te ajuda na ação, na luta! Urano garante que pode sentir-se livre para fazer as coisas da sua maneira. Vai impactar? Bom, e daí? A emoção acompanha tudo através de Júpiter e Plutão propõe a destruição e a regeneração das estruturas vigentes que não ressoam mais diante do entendimento do que é humano e diverso.

O poder precisa ser desconstruído como está e encontrar outro arranjo na ordem da política, da economia, da organização da sociedade.

Troque o medo pela consciência.

Se apodere do que é seu. Seus sentimentos, suas crenças, suas necessidades, seus desejos, sua visão de mundo, sua maneira de ser e estar na vida. Integre sua sombra, aquilo que desconhece de si mesmo. Faça-se uno.

Hora de fazer opções e de tomar uma nova direção, principalmente até julho.

Faça o que sabe que precisa ser feito.
Resistir ou adiar definitivamente não será uma boa escolha.
O Universo precisa dar aquela chamada para que você se mexa? Pegue sua vida nas mãos e prepare tempos melhores! É tempo de evolução!
Aprender a andar na corda bamba exige muitas habilidades.

A vida é bonita, quem vai dizer que não?

Enquanto estamos nesta empreitada, precisamos mais do que nunca farejar esperança, o sentido maior, a força, a fé. Somos seres em constante mutação, nos rebelarmos contra isso, é ir contra a natureza do humano. E quem é que pensa que pode ir contra? Acorde!

O divino está dentro de cada um de nós. Procure!

Cansou, está perdido? Busque orientação, respire, reflita, descanse e em seguida continue. Tente o que não tentou, faça diferente do que já fez, vá por outros caminhos ainda não trilhados.

Abra mão do controle, não se debata, flutue.

Bênçãos para todos nós.

E la nave va.
Graças, gracias, amém.

“E, aquele que não morou nunca em seus próprios abismos Nem andou em promiscuidade com os seus fantasmas Não foi marcado. Não será exposto Às fraquezas, ao desalento, ao amor, ao poema.”
Manoel de Barros

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: